• Itajubá-MG +55 35 3622 5704
  • São Paulo-SP +55 11 4780 7977
TR Soluções Bandeiras Tarifárias
Bandeira Verde

A partir de 2015, com o início da cobrança das Bandeiras Tarifárias, vai ficar mais difícil estimar as despesas mensais com a conta de energia elétrica.

Em janeiro de 2015 uma nova sinalização para as unidades consumidoras passa a ser utilizada no setor elétrico. Trata-se das Bandeiras Tarifárias.

Se a Bandeira AMARELA ou VERMELHA for “levantada”, não será preciso esperar o próximo evento tarifário para ver a conta de energia subir.

Por outro lado, os próximos reajustes também serão menores, uma vez que o consumidor já terá começado a pagar previamente ao reajuste das tarifas a despesa extra da distribuidora com a compra de energia.

Bandeira Vermelha
Variação Média
Reajuste Médio

Resumindo, com a expectativa que a Bandeira VERMELHA seja “levantada”, praticamente durante todo o ano de 2015, os reajustes médios esperados serão mais baixos. No entanto, o aumento das contas de energia elétrica serão, em média, 11% maiores que os índices de reajustes a serem publicados.

Bandeira Vermelha

Os Reajustes Médios descritos no gráfico foram calculados considerando a TUSD e a TE publicadas e projetadas para as 28 distribuidoras de energia elétrica que são acompanhadas no SETE.

SETE

A PARTIR DA APLICAÇÃO DAS BANDEIRAS, AS FATURAS DE ENERGIA ELÉTRICA PODERÃO OSCILAR DE 3 A 19% A CADA CICLO DE FATURAMENTO. ESSA OSCILAÇÃO SERÁ DEVIDA EXCLUSIVAMENTE A UMA VARIAÇÃO DA PERCEPÇÃO DE RISCO DA OPERAÇÃO DO SISTEMA HIDROTÉRMICO. A CADA 30 DIAS, DURANTE O PROGRAMA MENSAL DE OPERAÇÃO, O ONS CALCULARÁ O CMO** E O ESS*** E UMA NOVA SINALIZAÇÃO REGIONAL DE RISCO* SERÁ ACIONADA PELA ANEEL PARA VIGORAR A PARTIR DO MÊS SEGUINTE.

*A sinalização obedecerá aos seguintes crutérios:

- Bandeira Verde: CMO + ESS_SE menor que R$ 200,00 R$/MWh;

- Bandeira Amarela: CMO + ESS_SE igual ou superior a R$ 200,00 R$/MWh

- Bandeira Vermelha: CMO + ESS_SE igual ou superior a R$ 350,00 R$/MWh

**CMO: Custo Marginal de Operação.

***ESS_SE: Encargo de Serviço do Sistema por Segurança Energética

Ferramenta BANDEIRAS TARIFÁRIAS

SETE

Nosso Serviço de Estimativa de Tarifas de Energia – SETE conta agora com uma nova ferramenta, trata-se da estimativa das Bandeiras Tarifárias.

Agora você poderá acompanhar as estimativas para as Bandeiras Tarifárias com seus reflexos nos reajustes das tarifas por meio do Serviço de Estimativa de Tarifas de Energia – SETE.

Bandeiras Tarifárias

Se o calendário inicial tivesse sido observado, este mecanismo de sinalização ao consumidor de energia deveria ter entrado em operação em janeiro de 2014.

SETE
Bandeiras Tarifárias
Bandeiras Tarifárias

Neste caso, as distribuidoras teriam arrecadado apenas em 2014 cerca de R$ 9 bilhões. Ou seja, praticamente 50% do valor total tomado de empréstimos pelas distribuidoras neste ano por meio da Conta ACR.

Com menos dinheiro emprestado às distribuidoras em 2014, menor também seriam os reajustes esperados para os próximos anos. Por outro lado, com as Bandeiras Vermelhas ativas, os efeitos dos reajustes nas faturas de energia em 2014 teriam sido, em média, 11% maiores.

Bandeiras Tarifárias

Cenário considerado para estimativa dos Reajustes em 2015

- Índices e Taxas do cenário Focus 2015 - Relatório de Mercado, do Banco Central do Brasil, de 12 de setembro de 2014;

- PLD médio anual em 2015 de R$ 400,00/MWh;

- 100% da energia das quotas das usinas que terão suas concessões vencidas entre 2015 e 2017 alocada ao mercado cativo;

- as indenizações para as empresas de Transmissão da ordem de R$ 15 bilhões serão pagar por meio da Conta CDE em quatro parcelas;

- aporte do Tesouro de R$ 9 bilhões para o orçamento da CDE de 2015;

- os 19 bilhões de custos com exposição involuntária e com despachos de usinas térmicas referentes a 2014 serão suportados com empréstimos da Conta-ACR, sendo os mesmos pagos em duas parcelas (2015 e 2016);

- leilão A-1 previsto para 2014 atendendo 100% das descontratações a um preço de R$ 200/MWh.